"Dinossauro arco-íris" chinês tinha penas similares às de beija-flores

Por Will Dunham

WASHINGTON (Reuters) - Não há um pote de ouro no fim do arco-íris. Há um dinossauro furta-cor.

Cientistas anunciaram nesta segunda-feira a descoberta de um dinossauro semelhante a um pássaro, com penas coloridas e do tamanho de um corvo, que viveu no nordeste da China há 161 milhões de anos, durante o Período Jurássico.

A espécie foi nomeada Caihong, palavra em mandarim para arco-íris. Estruturas microscópicas no fóssil primorosamente conservado e quase completo desenterrado na província de Hebei indicam que o dinossauro possuía penas iridescentes, especialmente na cabeça, pescoço e peito, com cores que brilham e mudam de acordo com a luz, como nos beija-flores.

A descoberta "sugere um Mundo Jurássico mais colorido do que anteriormente imaginado", disse o biólogo evolucionário Chad Eliason, do Field Museum, em Chicago, e um dos pesquisadores do estudo publicado no jornal Nature Communications.

Usando poderosos microscópios, os cientistas detectaram dentro das penas os restos de organelas chamadas melanosomas, responsáveis pela pigmentação. As penas do Caihong possuíam melanosomas em formatos similiares às dos beija-flores com penas iridescentes.

Grande parte de seu corpo possuía penas escuras, mas penas iridescentes cobriam sua cabeça e pescoço. Embora possuísse diversas características similares a aves, os pesquisadores duvidam que o animal pudesse voar. Sua plumagem poderia atrair parceiros, além de proporcionar isolamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos