Irmãos da Califórnia torturados pelos pais raramente eram vistos na rua, dizem vizinhos

Por Phoenix Tso e Mike Blake

PERRIS, Estados Unidos (Reuters) - Os 13 irmãos da Califórnia que a polícia disse que passavam fome e viviam acorrentados a camas pelos próprios pais raramente deixavam a casa onde viviam e, quando saiam, aparentavam estar fracos e pálidos e agiam de forma estranha, disseram vizinhos.

David Allen Turpin, de 57 anos, e Louise Anna Turpin, de 49 anos, foram presos no domingo e cada um foi acusado por nove casos de tortura e 10 de ameaça infantil, após uma jovem de 17 anos escapar da casa em Perris, a cerca de 115 quilômetros a leste de Los Angeles, e chamar a polícia, informou na segunda-feira a polícia do condado de Riverside.

A polícia informou ter encontrado vários dos 13 filhos do casal, variando de 2 a 29 anos de idade, “presos às suas camas com correntes e cadeados em ambientes escuros e de cheiros desagradáveis”.

“As vítimas aparentavam estar desnutridas e muito sujas”, informou.

Kimberly Milligan, de 50 anos e que vive em frente à família, disse ter visto somente a criança mais nova nos braços da mãe e três outros filhos desde que seu mudou para a rua, há dois anos, descrevendo-os como pequenos e pálidos.

“Por que nós nunca vemos as crianças?”, Milligan disse ter se perguntado. “Olhando para trás, nós nunca teríamos pensado nisto. Mas havia bandeiras vermelhas. Você nunca ouvia ou via nove crianças”.

Há dois anos, enquanto andava pelo bairro olhando luzes e decorações de Natal, Milligan disse ter encontrado três dos filhos da família Turpin e os cumprimentou. Ela disse que os filhos congelaram, como se pudessem ficar invisíveis.

“Pessoas na casa dos 20 anos nunca agem assim”, disse. “Eles não queriam ter uma conversa social”.

Nicole Gooding, de 35 anos e que mora no bairro há três anos, disse que a primeira vez que viu a família foi há dois meses, quando a mãe e alguns filhos estavam limpando o jardim, que estava repleto de ervas daninhas e latas de lixo.

“Eu nunca havia os visto até aquele dia”, disse.

Os pais, que foram convocados a se apresentar em tribunal na quinta-feira, estão sendo mantidos presos sob fiança de 9 milhões de dólares cada, informou a polícia.

Um comunicado da polícia não indicou os motivos dos pais e um porta-voz da polícia disse não ter mais detalhes.

Seis dos filhos do casal são menores, enquanto os outros sete possuem mais de 18 anos, disseram os pais.

(Reportagem adicional de Brendan O'Brien, em Milwaukee, e Gina Cherelus, em Nova York)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos