Bannon, ex-assessor de Trump, se recusa a cumprir intimação de comissão da Câmara dos EUA

Por Sarah N. Lynch e Patricia Zengerle

WASHINGTON (Reuters) - Steve Bannon, ex-estrategista-chefe do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se recusou a cumprir uma intimação para responder perguntas de uma comissão de inteligência da Câmara dos Deputados sobre seu período na Casa Branca, em audiência dentro de um inquérito parlamentar sobre alegações de interferência russa na eleição presidencial norte-americana.

Depois que Bannon se recusou inicialmente a responder perguntas sobre o assunto, o presidente da comissão, o republicano Devin Nunes, autorizou uma intimação durante a audiência para pressionar o ex-estrategista a falar.

Mesmo assim, Bannon se recusou a responder depois que seu advogado consultou a Casa Branca e foi orientado novamente a não falar sobre o período de transição logo após a eleição de Trump, ou sobre o período de Bannon no governo, afirmou o deputado Adam Schiff, o principal democrata da comissão.

Separadamente, o jornal The New York Times reportou que Bannon havia sido intimado pelo procurador especial Robert Mueller a depor diante de um júri em uma investigação sobre supostas ligações entre a Rússia e a campanha presidencial de 2016 de Trump, na terça-feira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos