Papa se encontra com vítimas de abuso sexual infantil no Chile e "chora com elas"

Por Philip Pullella e Dave Sherwood

SANTIAGO (Reuters) - O papa Francisco expressou publicamente na terça-feira "dor e vergonha" por conta dos estupros e assédios de crianças cometidos por padres no Chile, e posteriormente ouviu, rezou e chorou em um encontro particular com as vítimas.

O porta-voz do Vaticano, Greg Burke, disse que o encontro aconteceu na embaixada do Vaticano em Santiago.

"Ninguém mais estava presente. Somente o papa e as vítimas", disse o porta-voz. "Isto foi para que elas pudessem falar sobre seus sofrimentos ao papa Francisco, que as ouviu e rezou e chorou com elas".

Esta foi somente a segunda vez em suas viagens ao exterior que o papa se encontrou com vítimas de abusos sexuais, embora Francisco tenha recebido algumas no Vaticano. O último encontro em uma viagem foi na Filadélfia em 2015.

Burke se negou a dar detalhes, mas seu comunicado foi emitido no final de um intenso dia para o papa, durante o qual o pontífice falou sobre abusos sexuais duas vezes, uma destas pedindo perdão por abusos que disse terem feito "danos irreparáveis" às vítimas.

O pontífice argentino fez seu primeiro comentário no palácio presidencial de La Moneda, em uma escolha incomum, à medida que costuma falar sobre abuso sexual para líderes da Igreja, e não políticos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos