Polícia de Mianmar mata 7 manifestantes a tiros no turbulento Estado de Rakhine

YANGON (Reuters) - A polícia de Mianmar matou a tiros sete manifestantes e deixou 12 feridos no turbulento Estado de Rakhine, após um encontro local para celebrar um antigo reino budista se tornar violento.

Os manifestantes se reuniram na noite de terça-feira no município de Mrauk U, no norte de Rakhine, para lembrar o fim do reino de Arakan, disse o secremtário do governo estadual de Rakhine, Tin Maung Swe, à Reuters.

A manifestação violenta destaca os desafios enfrentados pela líder de Mianmar, Aung San Suu Kyi, em um país onde dezenas de grupos étnicos têm clamado por autonomia desde a independência do Reino Unido, em 1947.

Cerca de 4 mil pessoas cercaram um prédio do governo após a cerimônia anual marcando o fim do reino de Akaran, há 200 anos, disse Tin Maung Swe. Organizadores não pediram aprovação de autoridades locais para a manifestação, disse.

"A polícia usou balas de borracha inicialmente, mas a multidão não saiu. Eventualmente membros da segurança tiveram que atirar. O conflito aconteceu quando algumas pessoas tentaram tomar armas da polícia", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos