China é força disruptiva, diz comandante militar dos EUA no Pacífico

Por Sanjeev Miglani

NOVA DÉLHI (Reuters) - O comandante militar dos Estados Unidos no Pacífico chamou, nesta quinta-feira, a China de poder disruptivo na região do Indo-Pacífico e pediu que países da área formem recursos e trabalhem juntos para garantir mares abertos e livres.

O almirante Harry Harris, conhecido por suas visões duras sobre a expansão de Pequim no Mar do Sul da China, se pronunciou durante conferência de segurança patrocinada pelo governo indiando, que contou com a participação de militares japoneses e indianos.

Os três países --Estados Unidos, Japão e Índia-- têm estado cada vez mais preocupados com a postura militar assertiva da China na região e buscado se aproximar, com a Austrália, em um bloco de democracias liberais.

"Eu acredito que a realidade é que a China é uma força de transição disruptiva no Indo-Pacífico, eles são proprietários do 'déficit de confiança' sobre o qual nós todos passamos a última hora falando", disse Harris, se referindo às discussões na conferência.

Os Estados Unidos têm criticado a China devido à construção de ilhas e instalações militares no Mar do Sul da China, dizendo que essas infraestruturas podem ser usadas para restringir o movimento náutico livre.

A China diz que não há nenhum problema com liberdade de navegação no Mar do Sul da China e critica esforços para usar estas alegações como uma "desculpa" para violar sua soberania e interesses de segurança.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos