Promotores acusam pais de torturar irmãos da Califórnia

Por Dan Whitcomb

LOS ANGELES (Reuters) - O casal da Califórnia, nos Estados Unidos, acusado de manter os seus 13 filhos cativos na precária casa da família foram acusados nesta quinta-feira de tortura, abuso infantil e cárcere privado, ao mesmo tempo que promotores afirmaram que as vítimas foram agredidas, acorrentadas e passaram fome.

David Turpin, 57 anos, e sua mulher, Louise Turpin, 49 anos, podem pegar cada um 94 anos de prisão ou prisão perpétua se condenados pelas mais de duas dezenas de acusações contra eles, disse o procurador do condado de Riverside, Mike Hestrin, à imprensa.

“Nós estamos totalmente preparados para buscar justiça nesse caso e para fazer isso de uma maneira que proteja essas vítimas de mais danos”, declarou ele.

David Turpin foi também acusado de cometer ato obsceno com uma criança pelo uso da força, afirmou Hestrin.

Os pais, que foram presos depois que a filha de 17 anos saiu pela janela da casa da família em Perris, na Califórnia, e ligou para a polícia, devem comparecer pela primeira vez na corte nesta quinta-feira.

O Departamento de Educação da Califórnia tem o endereço em Perris, onde a família vive desde 2014, como o local da escola Sandcastle Day, com David Turpin como o responsável.

Especialistas dizem que pode ter sido mais fácil para os pais não chamarem a atenção para as crianças porque elas estavam numa casa-escola.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos