Família palestina mata a tiros parente suspeito de espionagem para Israel

Por Nidal al-Mughrabi

GAZA (Reuters) - Uma família palestina na Faixa de Gaza informou nesta sexta-feira ter matado um parente que disse ter ajudado Israel a rastrear e matar três militantes seniores do Hamas, incluindo um dos próprios parentes do homem.

Em um comunicado, a família de Ahmed Barhoum disse ter o matado a tiros na cidade de Rafah após serem avisados por um grupo militante de que ele havia fornecido informações para Israel. Isto, afirma o comunicado, guiou um ataque aéreo israelense durante a guerra em 2014 na Faixa de Gaza que tinha como alvo militantes do Hamas.

“À luz de nosso comprometimento religioso e moral, nós executamos o colaborador Ahmed Barhoum após ele ter sido entregue por facções da resistência”, informou o comunicado, sem detalhar o nome do grupo militante que capturou Barhoum.

A família disse ter escutado a confissão do parente e visto as evidências contra ele. A família Barhoum é uma das maiores de Rafah e conhecida por sua proximidade com grupos militantes palestinos em desacordo com Israel.

O Hamas, movimento islâmico que domina o pobre e pequeno enclave, emitiu um comunicado elogiando a ação da família Barhoum como ilustrando “sua nobreza e profunda afiliação à resistência (anti-Israel)”.

O Exército israelense se negou a comentar.

Ao longo dos anos, Israel estabeleceu uma rede de contatos em territórios palestinos, usando uma combinação de táticas para incitar palestinos a fornecerem informações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos