Milícia YPG diz que "não há escolha a não ser resistir" após ataques turcos

BEIRUTE (Reuters) - A milícia síria-curda YPG disse que o ataque aéreo da Turquia, neste sábado, na região de Afrin, na Síria, deixou-a sem escolha a não ser revidar, dizendo que Ancara acertou bairros civis. 

"Vamos derrotar esta agressão, como derrotamos outros ataques contra nossas vilas e cidades", disse o YPG, que tem lutado contra o Estado Islâmico com o apoio dos Estados Unidos.  

O YPG convocou homens e mulheres do norte da Síria para se juntar às suas fileiras para proteger Afrin. 

A Turquia abriu uma nova frente na guerra da Síria, neste sábado, atacando a região de Afrin e aumentando a possibilidade de relações mais tensas entre Ancara e Washington, um de seus aliados da Otan.  

Ataques aéreos da Turquia atingiram 108 alvos que pertencem a militantes curdos, disse o exército em um comunicado, horas depois de lançar a operação contra a milícia curda apoiada pelos EUA.

O exército sírio não disse se os alvos eram todos na província de Afrin, na Síria.

Um câmera da Reuters na fronteira com a Síria relatou ter visto aviões realizando ataques no lado sírio. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos