Topo

Papa pede esperança em visita em área devastada por enchente no Peru

20/01/2018 15h49

Por Teresa Cespedes e Philip Pullella

TRUJILLO, Peru (Reuters) - O papa Francisco, visitando uma área no Peru devastada no ano passado por fortes chuvas ligadas às mudanças climáticas e atormentada pela violência de gangues, pediu às pessoas que não perdessem a esperança.

Em seu penúltimo dia no Peru, Francisco voou para esta cidade perto do Oceano Pacífico, para uma missa para cerca de 200 mil pessoas na praia da vizinha cidade oceânica de Huanchaco.

"Os peruanos de hoje não têm o direito de perder a esperança", disse ele em comentários improvisados em sua homilia para a grande multidão de seu ponto de vista em um enorme altar com vista para o Pacífico.

Trujillo, capital da região de La Libertad, foi atingida por grandes inundações após seis deslizamentos de terra em menos de uma semana no início de 2017, deixando dezenas de milhares de pessoas sem-teto. A grande maioria das pessoas afetadas eram pobres.

O desastre foi causado pelo fenômeno climático chamado Niño Costero, um aquecimento de águas superficiais no Oceano Pacífico que gera chuvas intensas na costa da América do Sul. Os cientistas disseram que as mudanças climáticas tornarão El Niños mais freqüentes e intensos.

"Você sabe o poder da natureza, você já teve experiências com essa força", disse Francisco. "Você tem que enfrentar a brutalidade do 'Niño Costero', cujas consequências dolorosas ainda estão presentes em muitas famílias, especialmente aquelas que ainda não são capazes de reconstruírem suas casas."

Francisco, que frequentemente tem alertado para os efeitos das mudanças climáticas para os mais pobres, escreveu o maior documento em 2015, sobre a necessidade de proteger o meio-ambiente, em que ele apoiou cientistas que dizem que as mudanças climáticas são, pelo menos parcialmente, causadas pela queima de combustíveis fósseis.

Em sua homilia, Francisco também mencionou o aumento da violência na região de Trujillon, onde têm havido centenas de assassinatos relacionados ao tráfico de drogas.

(Por Philip Pullella)