Parlamento catalão indica Puigdemont como candidato a presidente do governo local

MADRI (Reuters) - O presidente do Parlamento catalão, Roger Torrent, anunciou nesta segunda-feira que o ex-presidente da Catalunha Carles Puigdemont será candidato a retornar ao cargo.

"Pude constatar que ele é quem mais pode conseguir apoio, irei propor o sr. Carles Puigdemont como candidato à Presidência (da Catalunha)", disse Torrent em declaração na qual convocou diálogos com o premiê espanhol, Mariano Rajoy, para devolver a Catalunha à normalidade e acabar com a situação "anômala" vivida pela região.

"Propus em uma carta a Rajoy que possamos analisar e dialogar sobre a situação anômala do Parlamento, na qual alguns deputados possuem seus direitos alterados", disse em relação aos deputados eleitos que se encontram em prisão preventiva ou no exterior para evitar prisão.

Torrent, que defendeu a "legitimidade" da candidatura de Puigdemont, disse que é preciso explorar todas as opções políticas para que Puigdemont volte à Presidência da Catalunha, por conta das advertências que pesam sobre uma suposta posse à distância.

Para que Puigdemont seja empossado no exterior --como pretende fazer para evitar a prisão por acusação de sedição e rebelião-- o Parlamento catalão teria que reinterpretar um regulamento cujos letrados interpretam não permitir posse por videoconferência.

(Por Carlos Ruano)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos