Caixa fará processo seletivo para vice-presidentes; venderá carteiras de crédito

SÃO PAULO (Reuters) - A Caixa Econômica Federal começará uma profunda reestruturação administrativa e de gestão de capital para tentar se recuperar, após quatro de seus vice-presidentes terem sido afastados na semana passada por suspeita de envolvimento em irregularidades.

O conselho de administração do banco estatal aprovou nesta terça-feira uma série de medidas, incluindo o início de um processo seletivo para todos os seus 12 vice-presidentes, com assessoria de uma empresa especializada.

De imediato, três dos vice-presidentes afastados foram destituídos, Antônio Carlos Ferreira (corporativo); Roberto Derziê (governo) e Deusdina Pereira (Fundos de Governo e Loterias). Já o vice-presidente de Clientes, Negócios e Transformação Digital, José Henrique da Cruz, foi restituído, por "ausência de elementos suficientes para configuração de sua responsabilidade".

O conselho aprovou ainda um plano de contingência de capital, incluindo reinvestimento no banco de dividendos pagos ao Tesouro Nacional referentes a 2017 e 2018, a securitização e venda carteiras de crédito sem retenção de riscos, além de emissão de títulos no mercado internacional.

(Por Aluisio Alves)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos