Globalização está perdendo seu encanto, diz premiê indiano Modi à cúpula de Davos

Por Paritosh Bansal

DAVOS, Suíça (Reuters) - O protecionismo está ganhando espaço e a globalização está perdendo seu encanto, mas a Índia está aberta para negócios, disse o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, nesta terça-feira ao Fórum Econômico Mundial.

Modi está liderando uma grande delegação do governo e de empresas do país na cúpula em Davos, sendo o primeiro premiê indiano a fazer isto em 21 anos, buscando apresentar a Índia como uma potência de rápido crescimento econômico e possível motor do crescimento global.

    Seus comentários sobre crescentes barreiras comerciais foram feitos antes do discurso ao fórum que o presidente norte-americano, Donald Trump, que defende políticas introspectivas para a maior economia do mundo, fará nesta semana.

    “Ao invés da globalização, o poder do protecionismo está erguendo sua cabeça. O desejo dele não é somente se salvar da globalização, mas mudar o fluxo natural da globalização”, disse Modi na abertura do fórum, que atraiu 70 chefes de Estado e governo, chefes-executivos e importantes banqueiros.

    “O resultado disto é que nós estamos vendo novos tipos de barreiras tarifárias e não tarifárias sendo impostas. Negociações comerciais bilaterais e multilaterais parecem ter sofrido uma paralisação.”

    “Há uma desaceleração em investimentos financeiros transfronteiriços e a expansão da cadeia global de fornecimento parece ter desacelerado.”

    Trump tem impulsionado uma política de “América Primeiro” de fazer com que empresas invistam nos Estados Unidos em lugar de investirem no exterior, possivelmente afetando as perspectivas de crescimento de economias emergentes, como a Índia, que dependem de investimentos estrangeiros.

    Durante sua campanha eleitoral de 2016, Trump culpou a globalização por roubar empregos dos Estados Unidos, conforme companhias buscavam reduzir custos trabalhistas ao realocá-los para o México ou outros países. A previsão é que Trump fale ao fórum na sexta-feira.

    Modi disse que as mudanças climáticas são uma grande ameaça ao mundo, mas ainda assim o mundo fracassou em se juntar para combatê-las. Ele disse que todos querem que emissões de gás carbônico sejam cortadas, mas o mundo rico não está pronto para ajudar a desenvolver economias com novas tecnologias.

    A Índia, uma das grandes economias de crescimento mais rápido do mundo e que tem contribuído de forma crescente com a poluição, disse buscar honrar seu compromisso de limpar o meio ambiente, apesar de Trump retirar os EUA do acordo de Paris sobre cortes de emissão de gás carbônico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos