Governo da Coreia do Sul rejeita críticas à participação norte-coreana na Olimpíada de Inverno

Por Hyonhee Shin

SEUL (Reuters) - A Presidência da Coreia do Sul rejeitou críticas nesta terça-feira de que os Jogos Olímpicos de Inverno do mês que vem foram roubados pela Coreia do Norte, dizendo que o evento irá ajudar a diminuir as tensões resultantes dos programas nuclear e de mísseis de Pyongyang.

Alguns políticos da oposição e conservadores na Coreia do Sul criticaram a participação norte-coreana nos Jogos, que serão realizados na cidade sul-coreana de Pyeongchang, chamando a competição de “Olimpíada de Pyongyang”.

“Há somente um mês, tensões agudas afetavam a península coreana, mas os esforços do governo em atacar a crise através de diálogo levaram à participação da Coreia do Norte na Olimpíada”, disse Park Soo-hyun, porta-voz da sede da Presidência sul-coreana, a Casa Azul, em entrevista coletiva.

“Nós estamos confiantes de que a Olimpíada será um marco para trazer paz à península coreana, ao nordeste da Ásia e ao mundo”.

Após meses de impasses por conta dos testes nucleares e de mísseis da Coreia do Norte, as duas Coreias concordaram durante suas primeiras conversas formais em quase dois anos que a Coreia do Sul irá ajudar a Coreia do Norte a participar dos Jogos.

Alguns planos específicos, no entanto, incluindo a convocação de uma equipe feminina conjunta de hóquei no gelo e marcha sob uma bandeira unida, se mostraram controversos, com conservadores e sul-coreanos jovens irritados pelo líder norte-coreano, Kim Jong Un, estar roubado o holofote.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos