Premiê japonês Abe diz que vai comparecer à Olimpíada na Coreia do Sul

Por Chang-Ran Kim e Linda Sieg

TÓQUIO (Reuters) - O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse nesta quarta-feira que vai comparecer aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, na Coreia do Sul, no mês que vem, após relatos de que não iria comparecer por conta de uma disputa sobre "mulheres de conforto" forçadas a trabalhar em bordeis militares japoneses em tempos de guerra.

O Japão e a Coreia do Sul compartilham uma história amarga que inclui a colonização da península pelo Japão de 1910 a 1945 e a questão das "mulheres de conforto" é especialmente sensível.

Abe disse querer se encontrar com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, durante a visita para transmitir a posição japonesa de que não pode aceitar o pedido de Seul por mais medidas para ajudar as "mulheres de conforto", como são eufemisticamente conhecidas.

Sob um acordo de 2015, fechado entre Abe e a antecessora de Moon, o Japão se desculpou a ex-"mulheres de conforto" e criou um fundo de 9 milhões de dólares para ajudá-las.

Mas a Coreia do Sul disse neste mês que o acordo não logrou satisfazer as necessidades das vítimas e pediu mais medidas.

"Eu quero realizar um encontro de cúpula para transmitir firmemente a posição do Japão sobre o acordo acerca da questão das 'mulheres de conforto'", disse Abe a repórteres na residência oficial do primeiro-ministro.

Sob o acordo, os dois países concordaram que a questão será "irreversivelmente resolvida" caso ambos cumpram suas obrigações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos