Vice-diretor do FBI criticado por Trump renuncia ao cargo

WASHINGTON (Reuters) - O vice-diretor do FBI Andrew McCabe, criticado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e por outros republicanos por suposta parcialidade contra Trump e a favor da candidata democrata na eleição de 2016, Hillary Clinton, pediu demissão, confirmaram autoridades norte-americanas na segunda-feira.

McCabe, que assumiu interinamente como diretor do FBI por mais de dois meses no ano passado depois que Trump demitiu o então diretor James Comey, deve deixar seu posto como número 2 da agência em março.

O FBI disse na segunda-feira que David Bowdich, a autoridade número 3 da agência, assumirá como vice-diretor interino.

A agência não comentou sobre as circunstâncias da saída de McCabe.

Perguntada sobre a saída de McCabe, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, disse a jornalistas: “Posso dizer que o presidente não fez parte desse processo de tomada de decisão”. Sanders também afirmou que Trump continua a ter “plena confiança” no diretor do FBI, Christopher Wray, que indicou para substituir Comey.

McCabe pretendia permanecer no cargo por cerca de mais seis semanas, quando poderá se aposentar, mas decidiu sair antes ao invés de ser transferido para um posto inferior, de acordo com uma ex-autoridade graduada do FBI com conhecimento do assunto.

A saída antecipada acontece em meio a preocupações sobre um iminente relatório do Departamento de Justiça analisando as ações de McCabe e de outras importantes autoridades do FBI durante a campanha presidencial de 2016, disse a autoridade.

(Reportagem de Sarah N. Lynch; Reportagem adicional de Doina Chiacu e Karen Freifeld)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos