Democrata diz que memorando abre caminho para demissão de procurador especial ou vice-secretário de Justiça dos EUA

WASHINGTON (Reuters) - O principal democrata do Comitê de Inteligência da Câmara dos Deputados dos EUA disse nesta quarta-feira que um memorando dos republicanos do painel abre a porta para que a Casa Branca demita o procurador especial que investiga suposta interferência da Rússia na eleição dos EUA ou a segunda autoridade no Departamento de Justiça.

"Ele (o memorando)... aumenta o risco de uma crise constitucional ao preparar o cenário para ações subsequentes da Casa Branca para demitir (o procurador especial Robert) Mueller ou, como agora parece mais provável, o vice-secretário de Justiça Rod J. Rosensteis", disse o democrata Adam Schiff em um artigo no Washington Post.

De acordo com John Kelly, chefe de gabinete do presidente dos EUA, Donald Trump, a Casa Branca planeja divulgar um memorando sigiloso do comitê, que os republicanos dizem mostrar um viés anti-Trump do FBI e do Departamento de Justiça.

(Reportagem de Tim Ahmann)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos