Chefe da Otan diz apoiar missão de treinamento maior no Iraque

BRUXELAS (Reuters) - O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, disse nesta terça-feira que a aliança está disposta a atender um pedido dos Estados Unidos e ampliar sua pequena missão de treinamento no Iraque para auxiliar na reconstrução do país após três anos de guerra contra militantes islâmicos.

No mês passado o secretário de Defesa dos EUA, Jim Mattis, enviou uma carta à Otan pedindo uma missão formal de treinamento e aconselhamento, noticiou a Reuters, parte da campanha do presidente norte-americano, Donald Trump, para induzir a aliança a fazer mais no combate aos militantes.

O apoio de Stoltenberg é um sinal de que a entidade pode estar abandonando a resistência que demonstrou no ano passado. Mas a questão continua criando divisões, já que aliados europeus da Otan temem outro compromisso no exterior sem final previsto após mais de uma década no Afeganistão.

"Temos que conquistar a paz", disse Stoltenberg em uma coletiva de imprensa, dizendo esperar que os ministros da Defesa da Otan comecem a planejar uma missão maior em uma reunião em Bruxelas na quinta-feira, com uma decisão para iniciar a missão em julho.

"É extremamente importante estabilizar o país depois que as operações de combate tiverem terminado", disse Stoltenberg, que tem uma boa relação com Trump e o visitou na Casa Branca em 2017.

(Por Robin Emmott)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos