Progresso na Ucrânia deve suavizar sanções contra a Rússia, diz ministro alemão

Por Andrea Shalal

MUNIQUE (Reuters) - O ministro alemão das Relações Exteriores, Sigmar Gabriel, disse neste sábado ser favorável à flexibilização de algumas sanções impostas à Rússia se um cessar-fogo for implementado no leste da Ucrânia com a ajuda das forças de paz da ONU.

Gabriel disse não ser "realista" insistir na plena implementação dos acordos de paz de Minsk antes de oferecer algum alívio de sanções.

Ele disse saber que sua visão difere da posição oficial - que as sanções só podem ser aliviadas quando o acordo de paz de Minsk for totalmente implementado -, mas disse que é do interesse do mundo romper o atual impasse.

Um levante separatista apoiado pela Rússia criou um conflito no leste da Ucrânia que matou quase 10 mil pessoas desde 2014.

Enquanto o Kremlin nega apoiar s separatistas, a União Europeia e os Estados Unidos impuseram sanções à Rússia por apoio aos rebeldes e por anexar a Crimeia, que era da Ucrânia.

O combate em grande escala terminou em 2015 após França, Alemanha, Rússia e a Ucrânia patrocinarem um acordo de cessar-fogo na Minsk, capital da Bielorrússia, mas baixas ainda são relatadas quase diariamente.

A Rússia propôs pela última vez levar forças de paz da ONU para o leste da Ucrânia.

A Rússia foi um parceiro importante nos esforços globais para evitar a proliferação de armas nucleares, disse Gabriel, citando o esforço da Coreia do Norte para ter armas nucleares.

(Reportagem adicional de Idrees Ali)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos