Merkel indica aliada para cargo-chave do partido em meio a debate sobre sucessão

Por Paul Carrel e Andreas Rinke

BERLIM (Reuters) - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, indicou sua aliada próxima Annegret Kramp-Karrenbauer, premiê do pequeno Estado do Sarre, como secretária-geral de seu partido União Democrata-Cristã (CDU), disseram fontes do partido.

A decisão é relevante, já que alguns membros da CDU começam a contemplar uma era pós-Merkel e a pensar em alternativas em potencial para liderar o partido e o país. A própria Merkel foi secretária-geral da CDU antes de se tornar chanceler.

Prestes a deixar o cargo de secretário-geral, Peter Tauber está saindo após um período de doença.

Às vezes chamada de "mini Merkel" pela mídia alemã, Annegret, de 55 anos, é tida em alta conta por sua sigla por ter vencido uma eleição em sua região no ano passado que melhorou o desempenho nacional da CDU antes da eleição federal de 24 de setembro.

Merkel propôs que Annegret se torne a nova secretária-geral da CDU em uma reunião do comitê executivo do partido nesta segunda-feira. A expectativa é que ela seja aprovada em uma votação no congresso da CDU marcado para o dia 26 de fevereiro.

"Houve apoio unânime", disse um participante da reunião desta segunda-feira.

Embora Merkel tenha dito que está disponível como chanceler por mais quatro anos, o debate sobre a sucessão vem ganhando intensidade graças à inclusão de uma cláusula em um acordo de coalizão com o Partido Social-Democrata (SPD) que prevê uma revisão do progresso do novo governo depois de dois anos para avaliar a necessidade de mudanças em sua missão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos