Dezenas de pessoas são mortas ou feridas em ataques no Iêmen reivindicados pelo Estado Islâmico

ADEN (Reuters) - Dezenas de pessoas foram mortas ou feridas em dois ataques com carros-bomba na cidade portuária de Aden, no sul do Iêmen, de acordo com testemunhas e médicos locais.

O Estado Islâmico, em comunicado divulgado por sua agência de notícias, a Amaq, assumiu a responsabilidade pelo que descreveu como duas "operações de martírio" visando um campo antiterrorismo no distrito de Tawahi, em Aden.

A agência não apresentou evidências imediatas para a alegação.

Aden é a capital temporária do governo do presidente Abd-Rabbu Mansour Hadi, internacionalmente reconhecido. Apoiado por uma coalizão liderada pela Arábia Saudita, o governo de Hadi tem lutado com contra o movimento Houthi, aliado ao Irã, desde 2015, em uma guerra que levou o país à beira da fome.

O ataque foi o primeiro do tipo no sul do Iêmen desde que lutas armadas ocorreram em janeiro entre os separatistas do sul e o governo Hadi em relação ao controle da cidade.

Representantes do hospital Jumhouriya, o maior da cidade, disseram que os corpos de cinco vítimas, a maioria soldados, chegaram nas instalações, com vários feridos, incluindo civis, mas não deram números precisos.

(Por Mohammed Mukhashaf)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos