Polícia de Bangladesh liberta trabalhadores estrangeiros de ajuda humanitária

DHAKA (Reuters) - A autoridade policial de Bangladesh libertou todos os trabalhadores estrangeiros de ajuda humanitária que haviam sido detidos perto da cidade de Cox's Bazar após não apresentarem seus passaportes, vistos ou permissões de trabalho, disse uma importante autoridade policial neste sábado.

A força de elite da polícia de Bangladesh apreendeu na sexta-feira 11 trabalhadores voluntários de diversas organizações não governamentais e entregou-os à polícia local.

Mohammad Abul Khair, autoridade responsável pela unidade policial no sub-distrito de Ukhiya, perto de Cox's Bazar, disse que dois dos trabalhadores eram do Reino Unido, dois da Itália, e um da Turquia, Holanda, Noruega, Bélgica, Coreia e Quênia.

"Todos eles estavam indo para um campo de refugiados de Cox’s Bazar em seus próprios veículos, mas não conseguiram apresentar seus passaportes, vistos ou permissão de trabalho", disse Khair à Reuters.

"Todos foram liberados posteriormente, após o compromisso por escrito de que no futuro não vão visitar qualquer campo ou não vão sair sem um passaporte ou um visto válido", acrescentou Khair.

Cerca de 700.000 Rohingyas fugiram do estado de Rakhine, em Mianmar, e atravessaram para Bangladesh desde agosto, quando ataques a postos de segurança por insurgentes dispararam uma ofensiva militar que as Nações Unidas dizem se tratar de limpeza étnica.

(Por Serajul Quadir)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos