EUA dizem que pressão contra Coreia do Norte deve continuar

WASHINGTON (Reuters) - Relações melhoradas entre as Coreias do Sul e do Norte dependem da resolução do programa de energia nuclear de Pyongyang, afirmou o Departamento de Estado dos EUA neste domingo, após os norte-coreanos indicarem que estão abertos para conversar com os norte-americanos.

"Estamos em estreito contato com a República da Coreia sobre nossa resposta unificada à Coreia do Norte. Como afirmou o presidente sul-coreano, a melhoria das relações entre a Coreia do Norte e o Sul não pode avançar separadamente da resolução do programa de energia nuclear da Coreia do Norte", disse um porta-voz do Departamento de Estado norte-americano.

Já a Casa Branca afirmou neste domingo que as sanções econômicas para pressionar a Coreia do Norte a acabar com seu programa nuclear devem continuar após Pyongyang indicar que está aberta a conversar com os EUA.

"Vamos ver se a mensagem de Pyongyang hoje, que é a de estar disposta a manter conversas, representa os primeiros passos ao longo do caminho para a desnuclearização", afirmou a Casa Branca em comunicado.

"Enquanto isso, os Estados Unidos e o mundo devem continuar a deixar claro que os programas nuclear e de mísseis da Coreia do Norte são um beco sem saída", disse a Casa Branca.

(Reportagem de Yasmeen Abutaleb e Roberta Rampton)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos