PUBLICIDADE
Topo

Cidade russa da Copa do Mundo "ama ou odeia" marco da era soviética

24/03/2018 14h59

Por Denis Pinchuk

YEKATERINBURGO/MOSCOU (Reuters) - Enquanto a Rússia se apressa para finalizar seus estádios para a Copa do Mundo deste ano, a cidade de Yekaterimburgo, nos montes Urais, demoliu seu mais famoso ponto turístico: uma torre de televisão da era soviética enferrujada e nunca finalizada. 

Autoridades locais nas 11 cidades sede, incluindo Moscou, São Petersburgo, Sochi e Yekaterimburgo estão trabalhando duro nas preparações para o evento, que acontece entre os dias 14 de junho e 15 de julho, mas nem todos os residentes estão contentes com os esforços para embelezar o país. 

Em Yekaterimburgo centenas de pessoas se opuseram à demolição da torre de televisão e promoveram um ato para "Abraçar a Torre" no início desta semana. 

Ivan Volkov, um advogado de 39 anos e chefe de um comitê contrário à destruição da torre, disse que a estrutura de 220 metros de concreto armado havia se tornado um símbolo da identidade da cidade. 

"Agora é o símbolo da humilhação do povo nas mãos das autoridades. A decisão foi tomada nos bastidores. Não deveria ser assim", disse Volkov à Reuters. 

A construção da torre foi iniciada em 1983 mas nunca foi completada devido ao colapso da União Soviética. 

O governador local Eugene Kuivashev defendeu a decisão de demolir a torre. 

"Ninguém seriamente acredita que a cidade precisa de um símbolo desses", disse Kuivashev em uma entrevista a uma rádio. 

(Reportagem adicional de Natalia Shurmina)