PUBLICIDADE
Topo

Equador diz que dois repórteres e motorista foram sequestrados perto de fronteira com a Colômbia

27/03/2018 16h53

QUITO (Reuters) - Dois jornalistas e seu motorista foram sequestrados em uma área problemática perto da fronteira do Equador com a Colômbia, que Quito diz ser lotada de dissidentes do antigo grupo de guerrilha Farc, disse o Ministro do Interior, Cesar Navas, nesta terça-feira.

Os três equatorianos, que trabalham para o principal jornal local, El Comércio, foram sequestrados na segunda-feira na província litorânea de Esmeraldas, onde houve vários ataques na infraestrutura militar e policial nas últimas semanas com explosivos caseiros.

"Os três funcionários do jornal El Comercio foram sequestrados ontem", disse Navas a jornalistas. "Nós temos registros de que os três cidadãos passaram um posto de controle militar e receberam os devidos avisos sobre os riscos de circular na área."

Navas disse que as autoridades equatorianas estão em contato com os supostos sequestradores e que eles estão trabalhando sob a premissa de que os reféns estavam em solo colombiano.

"Nós fomos informados de que eles estão bem", ele acrescentou.

O Equador tem preocupações crescentes sobre o crime organizado de tráfico de drogas na vizinha Colômbia. O país fortaleceu a presença militar na área e pediu Bogotá a fazer o mesmo.

O governo colombiano não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

(Por Alexandra Valencia; Reportagem adicional por Julia Symmes Cobb)