Violência irrompe na Caxemira após forças de segurança matarem militantes

SRINAGAR (Reuters) - As forças de segurança indianas mataram pelo menos três civis e feriram cerca de 70 pessoas na Caxemira, neste domingo, quando centenas de pessoas tentaram impedi-los de realizar operações contra supostos militantes, disseram policiais e moradores.

Pelo menos 17 outras pessoas, incluindo 13 supostos militantes, foram mortas em tiroteios durante o dia no sul da Caxemira, disseram policiais, o pior ato de violência na região neste ano.

Quando centenas de pessoas saíram às ruas do vilarejo de Kachdoora, no distrito de Shopian, para tentar deter um tiroteio entre militantes e forças de segurança, as tropas usaram gás lacrimogêneo e granadas para dispersar a multidão. Mais tarde, abriram fogo.

Moradores locais disseram que após os protestos, as forças de segurança cancelaram a operação. A polícia disse que cinco militantes e três soldados foram mortos nos combates.

Os separatistas muçulmanos vêm travando uma campanha violenta contra o domínio indiano desde o final dos anos 1980 na Caxemira, que fica na Índia.

Os combates também ocorreram em outras duas aldeias da região no domingo.

(Reportagem de Fayaz Bukhari)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos