Topo

Nigéria investigará suposto envolvimento da Cambridge Analytica em eleições, diz Presidência

02/04/2018 16h02

Por Felix Onuah

ABUJA (Reuters) - O governo da Nigéria investigará alegações de envolvimento impróprio da consultoria política Cambridge Analytica nas eleições nacionais de 2007 e 2015, disse o porta-voz da Presidência nesta segunda-feira.

A empresa sediada no Reino Unido está enfrentando alegações de que teve acesso indevido a dados do Facebook para visar eleitores antes da eleição presidencial dos Estado Unidos e do referendo sobre a separação britânica da União Europeia em 2016.

    Na Nigéria, um comitê governamental está analisando denúncias segundo as quais a SCL Elections, uma filiada da Cambridge Analytica, organizou manifestações antieleição para dissuadir apoiadores da oposição a votarem em 2007, disse Garba Shehu, porta-voz do presidente Muhammadu Buhari.

Ele afirmou que o comitê examinará alegações de que os dados pessoais de Buhari sofreram uma invasão cibernética em 2015, quando ele era candidato da oposição na eleição presidencial.

    A investigação também verificará se o trabalho da Cambridge Analytica para campanhas eleitorais do então governista Partido Democrático do Povo (PDP) atentou contra a lei nigeriana "ou violou os direitos de outros partidos e seus candidatos".

    Dependendo do resultado, processos criminais podem ser iniciados, disse Shehu.

    Não foi possível contatar a Cambridge Analytica para obter comentários.

    Umaru Yar'Adua, candidato do PDP, venceu a eleição presidencial de 2007. Ele morreu no cargo em 2010 e foi sucedido por seu vice, Goodluck Jonathan.

(Reportagem adicional de Paul Sandle em Londres)