Procurador especial Mueller disse que Trump não é alvo criminal "neste momento", segundo jornal

WASHINGTON (Reuters) - O procurador especial norte-americano Robert Mueller disse aos advogados do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no mês passado que ele continua investigando Trump, mas que não considera o presidente um alvo criminal na investigação sobre a Rússia "neste momento", reportou o jornal Washington Post na terça-feira.

Mueller, durante negociações privadas sobre um possível interrogatório do presidente no início de março, descreveu Trump como um sujeito de sua investigação sobre a suposta interferência russa na eleição presidencial de 2016 nos Estados Unidos, segundo o Post, que citou três fontes não identificadas com conhecimento das discussões.

O advogado de Trump, Jay Sekulow, e seu ex-advogado John Dowd não responderam de imediato a pedidos por comentários.

O jornal reportou que Mueller também disse aos advogados de Trump que estava preparando um relatório sobre as ações do presidente durante o mandato e possível obstrução de justiça.

"Mueller reiterou a necessidade de interrogar Trump --tanto para entender se ele teve qualquer intenção corrupta de impedir a investigação sobre a Rússia quanto para completar essa parte do inquérito", disse o jornal.

(Reportagem de Mohammad Zargham; Reportagem Adicional de Karen Freifeld)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos