Turquia, Irã e Rússia dizem que irão trabalhar para alcançar estabilidade na Síria

Por Parisa Hafezi e Tulay Karadeniz

ANCARA (Reuters) - Turquia, Irã e Rússia se comprometeram nesta quarta-feira a acelerar esforços para levar estabilidade à Síria, destacando seu compromisso conjunto com o país, um dia depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, levantou a possibilidade de retirar soldados norte-americanos da Síria.

Um comunicado emitido pelos três países após cúpula em Ancara disse que eles estão determinados a "acelerar seus esforços para garantir calma no terreno" na Síria.

Embora a decisão dos três países de trabalhar juntos tenha feito pouco para reduzir a violência na Síria, em parte devido a suas próprias intervenções militares em lados opostos, ela destacou seu papel central no conflito à medida que surgem dúvidas sobre o comprometimento de Washington.

Uma autoridade graduada do governo dos Estados Unidos disse nesta quarta-feira que Trump quer retirar seus soldados da Síria em breve. "Nós não vamos nos retirar imediatamente, mas tampouco o presidente está disposto a apoiar um compromisso de longo prazo", disse a autoridade.

Cerca de 2 mil soldados norte-americanos estão mobilizados na Síria para combater o restante da força do Estado Islâmico que já controlou a área.

Irã e Rússia têm apoiado firmemente o presidente sírio, Bashar al-Assad, enquanto a Turquia apoia rebeldes anti-Assad. Essas diferenças têm continuado no terreno, apesar de sua cooperação política para reduzir a violência no país.

(Reportagem de Maher Chmaytelli)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos