Jornalista palestino é morto durante protestos em na fronteira de Gaza

Por Nidal al-Mughrabi

GAZA (Reuters) - Autoridades médicas disseram que um jornalista palestino morreu neste sábado após ser ferido por fogo israelense na sexta-feira, enquanto cobria protestos na fronteira de Israel com a Faixa de Gaza.

    Yaser Murtaja, de 30 anos, cinegrafista da Ain Media, foi o 29º palestino morto na semana de manifestações.

    Fotos mostraram Murtaja ferido em uma maca, vestido com um colete de proteção escrito IMPRENSA, com letras maiúsculas. Autoridades dizem que a bala entrou pela lateral de seu abdômen.

    Uma porta-voz militar de Israel disse que o Exército está investigando o incidente e que não teceria comentários.

    Os protestos, intitulados “Grande Marcha do Retorno”, começaram no dia 30 de março, na fronteira de Gaza com Israel, e reivindicam uma longa exigência pelo direito de retorno dos refugiados palestinos a cidades e vilarejos dos quais suas famílias fugiram ou foram expulsas quando o Estado de Israel foi criado.

    Israel posicionou atiradores de elite para impedir tentativas de palestinos de cruzar a fronteira ou sabotar a cerca de segurança.

    O fotógrafo freelancer Ashraf Abu Amra disse à Reuters que estava próximo a Murtaja, que, segundo ele, estava usando capacete e colete de proteção. Abu Amra também afirmou que ambos estava claramente identificados como jornalistas.

    “Estávamos filmando jovens ateando fogo em pneus, a uns 250 metros da cerca”, afirmou Abu Amra. “Forças israelenses abriram fogo e os ferimentos começaram. Yaser e eu corremos para filmar, quando repentinamente o Yaser caiu no chão.”

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos