Lula segue no sindicato dos metalúrgicos e expectativa é que se entregue à PF após missa para Marisa Letícia

Por Tatiana Ramil

SÃO BERNARDO DO CAMPO (Reuters) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou a segunda noite na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, onde participa na manhã deste sábado de uma missa em homenagem à esposa falecida, Marisa Letícia, e a expectativa é que se entregue à Polícia Federal após a cerimônia.

O prazo dado ao petista pelo juiz federal Sérgio Moro para que se apresentasse à PF em Curitiba se encerrou na sexta-feira às 17h. O ex-presidente foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso sobre o tríplex no Guarujá.

Na sede do sindicato, na manhã deste sábado, a expectativa era de que o ex-presidente se apresentasse à polícia depois da missa em homenagem a Marisa Letícia, segundo assessor parlamentar do deputado Valmir Pracidelli (PT-SP).

O assessor afirmou ainda que Lula estava abatido e acompanhado por familiares.

“Ele está bem abatido, a família toda está aí. Ele está descrente da vida e da Justiça”, disse à Reuters o assessor parlamentar Valter Neves Guiomar.

Na sexta-feira, após o término do prazo, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que Lula permaneceria no sindicato, para onde foi na quinta-feira após ser dada a ordem de Moro.

"Lula está aqui no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo, um lugar público, que muitas pessoas sabem onde ele está. Aliás, o mundo sabe onde ele está, vocês estão acompanhando. E aqui ele permanecerá junto com a militância", disse Gleisi a jornalistas na sexta-feira.

Segundo Gleisi, Lula ainda aguardava manifestação do Supremo Tribunal Federal (STF) de novo recurso apresentado pela defesa do ex-presidente. Fontes com conhecimento do assunto disseram à Reuters que representantes do petista negociavam sua apresentação com a Polícia Federal.

A defesa do ex-presidente apresentou, na noite desta sexta-feira, uma reclamação ao STF a fim de que a corte conceda uma liminar para suspender a ordem dada pelo juiz federal Sérgio Moro ao petista pela condenação do processo do tríplex do Guarujá (SP).

À tarde, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) já havia rejeitado um pedido de liminar em habeas corpus para garantir a manutenção da liberdade de Lula.

Neste sábado Marisa Letícia completaria 68 anos.

Lula foi condenado por ter recebido o tríplex da empreiteira OAS como pagamento de propina em troca de contratos na Petrobras. Ele nega ser dono do imóvel, assim como quaisquer irregularidades.

O petista, que é réu em outros seis processos, afirma ser alvo de uma perseguição política promovida por setores do Ministério Público, do Judiciário e da Polícia Federal com o objetivo de impedi-lo de ser candidato.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos