Coreia do Norte disse a EUA que está disposta a debater desnuclearização, diz fonte

Por Matt Spetalnick e David Brunnstrom

WASHINGTON (Reuters) - A Coreia do Norte disse aos Estados Unidos pela primeira vez que está disposta a debater a desnuclearização da península coreana quando o líder norte-coreano, Kim Jong Un, se encontrar com o presidente dos EUA, Donald Trump, disse uma autoridade norte-americana no domingo.

Autoridades dos EUA e da Coreia do Norte mantiveram contatos secretos recentemente, durante os quais Pyongyang confirmou diretamente sua disposição para realizar a cúpula inédita, disse o funcionário à Reuters sob condição de anonimato.

Nas comunicações, ainda em um estágio preliminar, autoridades do Departamento de Estado dialogaram com a Coreia do Norte, aparentemente através de sua missão na Organização das Nações Unidas (ONU), e funcionários de inteligência dos dois lados o fizeram usando um canal indireto separado, segundo a fonte.

Até agora os EUA vêm se fiando sobretudo nas garantias dadas pela aliada Coreia do Sul quanto às intenções de Kim.

Enviados sul-coreanos visitaram Washington no mês passado para transmitir o convite de Kim. Trump, que trocou ameaças com Kim no ano passado, surpreendeu o mundo concordando rapidamente em se encontrar com Kim para tratar da crise provocada pelo desenvolvimento norte-coreano de armas nucleares capazes de atingir os EUA.

Mas Pyongyang ainda não se pronunciou publicamente sobre a reunião, que autoridades dos EUA dizem estar sendo planejada para maio. Não surgiu nenhum comentário imediato sobre o local possível das conversas, que seriam as primeiras entre um presidente norte-americano e um líder norte-coreano no exercício do cargo.

O funcionário norte-americano não informou exatamente quando as comunicações bilaterais ocorreram, mas disse que os dois lados tiveram diversos contatos diretos.

"Os EUA confirmaram que Kim Jong Un está disposto a debater a desnuclearização da península coreana", disse uma segundo autoridade norte-americana.

A Casa Azul presidencial da Coreia do Sul saudou a comunicação entre a Coreia do Norte e Washington, e uma autoridade disse que o desdobramento foi "positivo".

"Estamos cientes de que o contato entre Coreia do Norte e Estados Unidos está indo bem", disse outro funcionário da Casa Azul que pediu anonimato. "Não sabemos, entretanto, até que ponto os dois estão trocando informações."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos