Reino Unido e EUA dizem que possível ataque com gás na Síria é característico do governo Assad

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido e os Estados Unidos concordaram nesta segunda-feira que um possível ataque com gás venenoso na Síria tem a marca registrada de ataques com armas químicas anteriores realizados pelo governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, disse um comunicado da secretaria de Relações Exteriores britânica.

Após um telefonema entre o chanceler britânico, Boris Johnson, e o secretário de Estado interino norte-americano, John Sullivan, uma porta-voz afirmou:

"O secretário de Relações Exteriores e o secretário de Estado interino concordaram que, com base nas reportagens atuais e nos relatos dos que se encontram no local, este ataque teve a marca registrada de ataques com armas químicas anteriores do regime Assad."

"Eles reiteraram seu compromisso de defender a Convenção de Armas Químicas e de fazer com que os responsáveis por este ataque horroroso sejam levados a prestar contas", acrescentou.

    (Reportagem de William James)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos