Secretário de Defesa dos EUA não descarta "nada" após suposto ataque de gás na Síria

WASHINGTON (Reuters) - O secretário de Defesa norte-americano, Jim Mattis, disse nesta segunda-feira que não descartaria "nada" depois que um suposto ataque químico conduzido na Síria neste final de semana desencadeou especulações sobre uma resposta militar por parte dos Estados Unidos.

Mattis também responsabilizou a Rússia por não cumprir suas obrigações para garantir que a Síria abandone suas capacidades de armas químicas.

"A primeira coisa que devemos analisar é porque armas químicas ainda estão sendo usadas de qualquer maneira quando a Rússia era responsável por garantir a remoção de todas as armas químicas. E então, trabalhando com nossos aliados da Otan ao Catar e outros lugares, vamos abordar esta questão", disse Mattis, antes de reunião com o emir do Catar.

Mattis havia sido questionado se os Estados Unidos seriam capazes de atacar as instalações de armas químicas do presidente sírio, Bashar al-Assad.

Quando perguntado se podia descartar tomar medidas como ataques aéreos contra Assad, Mattis disse: "Eu não descarto nada agora".

(Reportagem de Idrees Ali e Phil Stewart)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos