China pede boicote de leilão de artefato apreendido por soldado britânico em 1860

PEQUIM (Reuters) - A China condenou, nesta terça-feira, o leilão britânico de um raro vaso de água de bronze apreendido por um soldado do Reino Unido dos jardins imperiais de Pequim, que foram saqueados no século 19, pedindo um boicote.

O leilão, organizado pela Canterbury Auction Galleries, deve acontecer na quarta-feira.

O cuidadosamente decorado vaso de água e sua tampa, chamado de Tiger Ying devido a seus ornamentos de tigre, foi feito entre 1100 e 771 A.C. durante a dinastia Western Zho, com valor estimado de até 226 mil dólares, informou a casa de leilões em seu site.

A casa disse que o vaso foi apreendido por um soldado britânico durante a "conquista" do que agora é conhecido como Antigo Palácio de Verão em 1860, perto do fim da segunda Guerra do Ópio.

A Administração Estatal de Herança Cultural da China denunciou o leilão.

O órgão "se opõe e condena fortemente a insistência da Canterbury Auction Galleries em leiloar o artefato cultural supostamente obtido de maneira ilegal, apesar de protesto solene da China e conduzindo propaganda comercial em nome de relíquias culturais de saques de guerra", disse nesta terça-feira.

(Reportagem de Se Young Lee e Fang Cheng)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos