Envenenamento de ex-espião mostra o quão imprudente a Rússia é, diz chefe espionagem britânica

LONDRES (Reuters) - O envenenamento de um ex-espião russo com um agente nervoso no Reino Unido no mês passado mostra "o quão imprudente a Rússia está preparada a ser", disse o chefe da agência de espionagem britânica GCHQ nesta quinta-feira, em ataque contundente contra o Kremlin.

Em seu primeiro discurso público desde que assumiu a agência de inteligência de espionagem do Reino Unido, Jeremy Fleming, disse que o envenenamento de Sergei Skripal e de sua filha em Salisbury, no sul da Inglaterra, demonstrou o comportamento "inaceitável" da Rússia.

O Reino Unido tem responsabilizado a Rússia pelo ataque enquanto Moscou nega qualquer envolvimento. O incidente levou a uma das maiores crises diplomáticas entre a Rússia e países ocidentais desde a Guerra Fria.

"Vocês já ouviram, e eu vou repetir, o ataque contra Sergei e Yulia Skripal em Salisbury, foi a primeira vez em que um agente nervoso foi utilizado na Europa desde a Segunda Guerra Mundial", disse Fleming durante conferência em Manchester.

"Isso é sério. Demonstra o quão imprudente a Rússia está preparada a ser, quão pouco o Kremlin se importa com a ordem internacional baseada em regras."

(Reportagem de Michael Holden)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos