Harvey, Maria e outros são aposentados como nomes de furacões, diz agência dos EUA

WASHINGTON (Reuters) - Harvey, Irma, Maria e Nate foram retirados como nomes de furacões, marcando uma homenagem duvidosa para as tempestades de 2017 que estão entre as piores a passar pelo Caribe e pelos Estados Unidos, informou nesta quinta-feira a agência oceânica dos EUA.

A agência regional para o Atlântico da Organização Meteorológica Mundial retirou os nomes de seu pré-aprovado ciclo de seis anos de apelidos de tempestades já que usá-los novamente seria insensível, informou a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos EUA (NOAA).

Os nomes serão substituídos por Harold, Idalia, Margot e Nigel, que irão aparecer pela primeira vez na lista de 2023 de nomes aprovados para tempestades, informou a agência.

Com os quatro novos aposentados, houve 86 nomes retirados da lista do Atlântico desde 1953, quando tempestades começaram a ser nomeadas. A temporada de furacões de 2005 possui o maior número de nomes aposentados – cinco – para uma temporada.

    Harvey, Irma, Maria e Nate foram diretamente responsáveis pelas mortes de ao menos 255 pessoas e causaram bilhões de dólares em danos, segundo a NOAA.

    O furacão Harvey, que despejou até 1,52 metro de chuva no sudeste do Texas, e o Maria, que devastou Porto Rico e Dominica, foram a segunda e a terceira tempestades mais custosas na história dos EUA, segundo a NOAA. Eles ficam atrás somente do Katrina, que devastou Nova Orleans em 2005.

(Reportagem de Ian Simpson)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos