Kremlin diz estar usando linha de comunicações para tratar crise síria com EUA

MOSCOU (Reuters) - O Kremlin informou nesta quinta-feira que uma linha de comunicações de crise com os Estados Unidos, criada para evitar um choque acidental relacionado à Síria, está sendo usada pelos dois lados devido ao acirramento da tensão provocado por um possível ataque dos EUA ao principal aliado da Rússia no Oriente Médio.

O Kremlin se pronunciou no momento em que ministros britânicos planejavam se reunir para debater se somam forças aos Estados Unidos e à França em um possível ataque militar contra a Síria que ameaça levar forças ocidentais e russas a um confronto direto.

Indagado se a assim chamada linha de descompressão entre os militares norte-americanos e russos para a Síria está sendo usada para evitar baixas russas em potencial no caso de uma ofensiva dos EUA, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, respondeu aos repórteres:

"A linha é usada e está ativa. No geral a linha é usada pelos dois lados."

Peskov disse que o Kremlin está acompanhando atentamente os anúncios de Washington relacionados à Síria e reiterou um pedido de moderação do governo russo.

"Continuamos a considerar extremamente importante evitar qualquer medida que possa criar mais tensão na Síria. Acreditamos que isso teria um impacto extremamente destrutivo em todo o processo de acordo na Síria", afirmou Peskov.

(Por Andrew Osborn)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos