EUA apóiam pela primeira vez declaração do Grupo de Lima contra Venezuela

Por Roberta Rampton e Lisandra Paraguassu

LIMA (Reuters) - O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, informou neste sábado que o governo americano irá apoiar a declaração do Grupo de Lima condenando a repressão e a crise econômica, política e humanitária na Venezuela.

Essa será a primeira vez que os Estados Unidos se unem ao Grupo, formado por 14 países da região, na pressão sobre o governo de Nicolás Maduro. De acordo com uma fonte diplomática brasileira, apesar de apoiar o grupo, a diplomacia americana tende a agir sozinha em relação à Venezuela.

"Uma simulação de uma eleição está se aproximando nas próximas semanas, mas como os líderes da oposição deixaram claro, o mundo não se ilude, os líderes da região não se iludem", disse Pence. "A democracia venezuelana ruiu e uma ditadura nasceu, e Maduro é um líder que não permite ajuda humanitária em seu próprio país, onde pessoas estão morrendo, é inconcebível".

Sem um consenso sobre a crise venezuelana, a Cúpula das Américas optou por não tentar uma declaração final, apenas um compromisso sobre corrupção, e o tema ficou restrito à declaração do Grupo de Lima, a ser divulgada no final do encontro. Durante os últimas dias, o governo do Peru negociou para tentar obter apoio de outros países para além dos 14 originais.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos