Ataques contra a Síria foram realizados por interesse do Reino Unido não a pedido de Trump, diz May

LONDRES (Reuters) - A decisão do Reino Unido de conduzir ataques aéreos contra a Síria foi tomada pelo interesse nacional do país e não como resultado de pressão exercida pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse a primeira-ministra britânica, Theresa May, ao Parlamento nesta segunda-feira.

"Nós não fizemos isso porque o presidente Trump nos pediu, nós fizemos porque acreditamos que era a coisa certa a fazer, e não estamos sozinhos. Há amplo apoio internacional para a ação que tomamos", disse May.

(Reportagem de Elizabeth Piper)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos