Líder da Coreia do Norte diz à China que está comprometido com desnuclearização

Por Ben Blanchard

PEQUIM (Reuters) - O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, disse a um diplomata chinês em visita nesta quinta-feira que está comprometido com a desnuclearização, disse o Ministério de Relações Exteriores da China, no momento em que os esforços diplomáticos para levar uma paz duradoura à península coreana ganham fôlego.

A China é o mais importante apoio econômico e diplomático da Coreia do Norte, apesar de sua rejeição aos testes nucleares e de mísseis frequentes de Pyongyang e de seu apoio a sanções contundentes da Organização das Nações Unidas (ONU) contra o regime.

Mas Pequim também louvou as iniciativas norte-coreanas para melhorar seus laços com a Coreia do Sul e com os Estados Unidos.

O conselheiro de Estado Wang Yi, o diplomata mais importante da China, está visitando a Coreia do Norte na sequência da cúpula histórica da semana passada entre o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, e Kim Jong Un, durante a qual ambos prometeram melhorar as relações.

Pyongyang surpreendeu o mundo vários dias antes da cúpula declarando que desmontará sua instalação de testes nucleares para "garantir de forma transparente" seu comprometimento dramático com a interrupção de todos os testes nucleares e de mísseis.

No encontro ocorrido na capital norte-coreana, Kim disse a Wang que mudanças positivas recentes na península foram benéficas para uma resolução pacífica, informou a chancelaria chinesa em um comunicado.

"Kim Jong Un disse que alcançar a desnuclearização da península é a posição firme do lado norte-coreano", disse o ministério.

Wang disse a Kim que a Coreia do Norte aproveitou bem a ocasião e tomou uma decisão fundamental, que traz mudanças positivas.

As conversas da semana passada entre os líderes das duas Coreias criaram a oportunidade de uma resolução política, acrescentou Wang.

A China apoia o fim do estado de guerra na península, a guinada da Coreia do Norte rumo ao desenvolvimento econômico e a resolução das preocupações de segurança legítimas de Pyongyang durante o processo de desnuclearização, disse.

"A China está disposta a manter a comunicação com a Coreia do Norte a este respeito e aumentar a coordenação."

A Guerra da Coreia de 1950-53 ainda não terminou tecnicamente porque as partes nunca assinaram um tratado de paz.

Wang também se reuniu com o chanceler norte-coreano, Ri Yong Ho.

(Reportagem adicional de Christine Kim e Jane Chung em Seul e David Stanway em Xangai)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos