Maia critica declaração de ministro da Fazenda sobre aumento de impostos e chama de "irresponsável"

(Reuters) - O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), avaliou como "irresponsável" a declaração do ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, sobre a necessidade de aumento de impostos para o governo financiar o custo com as medidas anunciadas para encerrar a greve dos caminhoneiros.

Pré-candidato do DEM à Presidência da República, Maia disse a jornalistas nesta terça-feira que não há chance de o Congresso aprovar aumento de impostos, como sugerido na véspera por Guardia.

"Não vai ter, porque isso aqui é uma democracia e ele (Guardia) não manda no Congresso Nacional", disse o deputado na Câmara.

"Aliás, o que ele fez ontem foi muito irresponsável. Num momento de crise, que está se tentando debelar, diminuir a mobilização, tentar colocar o Brasil no eixo novamente, ele vem falar de aumento de imposto. O movimento todo tem de fundo a questão de não ter aumento de imposto e ele fala o contrário e ele sabe muito bem que no Congresso não haverá aumento de imposto", acrescentou.

Nesta manhã, Guardia voltou atrás e disse que "em nenhum momento" o governo trabalha com aumento de impostos para compensar a diminuição dos tributos sobre o diesel, medida proposta para tentar encerrar a greve dos caminhoneiros, que terá impacto de 4 bilhões de reais este ano.

(Por Alexandre Caverni, em São Paulo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos