Topo

Grande júri dos EUA interroga especialista de mídia que atuou para aliado de Trump

01/06/2018 15h57

Por Mark Hosenball

WASHINGTON (Reuters) - Um especialista em redes sociais que trabalhou para Roger Stone, aliado influente de Donald Trump durante a corrida presidencial norte-americana de 2016, depôs diante de um grande júri federal nesta sexta-feira depois de ser intimado pelo procurador especial que investiga um possível conluio entre a campanha de Trump e a Rússia.

Jason Sullivan chegou ao tribunal federal de Washington perto das 9h locais e deixou o local aproximadamente às 11h30. Sullivan não quis comentar que perguntas a equipe do procurador especial, Robert Mueller, lhe fez depois que seu depoimento a portas fechadas ao grande júri terminou.

Knut Johnson, um dos advogados que acompanharam Sullivan à corte, disse que, como o depoimento foi parte de uma "investigação em andamento", nem Sullivan nem seus advogados querem debater seus detalhes. Johnson disse que Sullivan foi "aberto" e "sincero" em suas declarações ao grande júri.

Sullivan é um especialista em redes sociais e Twitter que trabalhou para um comitê de ação política independente criado por Stone, um conselheiro de longa data de Trump, para ajudar a campanha do atual presidente dos Estados Unidos.

Stone disse que Sullivan é um de oito de seus associados abordados por investigadores que trabalham para Mueller, que foi indicado pelo Departamento de Justiça em maio de 2017.

Mueller está investigando o suposto envolvimento russo na eleição de 2016.