Irã pede ao mundo que se levante contra Trump e salve acordo nuclear

LONDRES (Reuters) - LONDRES (Reuters) - O mundo deveria se levantar contra o comportamento abusivo de Washington, afirmou o ministro das Relações Exteriores do Irã em uma carta a outros ministros, segundo a imprensa estatal informou neste domingo.

A declaração é parte dos esforços intensificados para salvar o acordo nuclear após a saída dos Estados Unidos.

No mês passado, o presidente norte-americano Donald Trump retirou os Estados Unidos do acordo de 2015 entre o Irã e outras potências mundiais. O pacto suspendia sanções sobre Teerã em troca de limitações ao programa nuclear do país.

Os demais signatários - França, Alemanha, Grã-Bretanha, Rússia e China - ainda avaliam o acordo internacional como a melhor chance de impedir que Teerã desenvolva armas nucleares, e tentam mantê-lo.

Em carta do ministro das Relações Exteriores Mohammad Javad Zarif aos seus equivalentes na semana passada, Zarif pediu "que os demais signatários e outros parceiros comerciais compensassem as perdas sofridas pelo Irã" causadas pela saída dos Estados Unidos, na tentativa de salvar o acordo.

"O Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês) não pertence aos seus signatários para que um deles possa rejeitá-lo baseado em políticas domésticas ou diferenças políticas em relação a um governo anterior", disse Zarif na carta, que teve algumas partes publicadas pela agência estatal de notícias iraniana IRNA no domingo.

O acordo nuclear foi resultado de "conversas multilaterais meticulosas, sensíveis e equilibradas", disse Zarif, e não poderia ser renegociado como os Estados Unidos exigiram.

(Reportagem de Bozorgmehr Sharafedin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos