PUBLICIDADE
Topo

Ex-diplomata do Vaticano é condenado à prisão por pornografia infantil

23/06/2018 11h27

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - Um tribunal do Vaticano condenou neste sábado um padre católico a cinco anos de prisão pela posse de pornografia infantil quando ele estava nos Estados Unidos como diplomata.

Carlo Alberto Capella vai cumprir a pena na pequena prisão dentro da sede da força policial do Vaticano, disse o Vaticano.

O julgamento levou dois dias e Capella admitiu no primeiro depoimento, na sexta-feira, que ele desenvolveu um desejo “mórbido” depois que chegou aos EUA para assumir o posto diplomático na embaixada do Vaticano em 2016.

"Nunca foi parte da minha vida sacerdotal”, disse ele ao tribunal, acrescentando que ele era infeliz em Washington.

O Departamento de Estado dos EUA notificou o Vaticano em agosto de 2017 sobre uma possível violação de leis relacionada a imagens de pornografia infantil cometida por um integrante do corpo diplomático em Washington.

Mais tarde, os EUA requisitaram que a imunidade diplomática de Capella fosse suspensa para abrir caminho para um processo no país, mas o Vaticano recusou.

A polícia de Windsor, no Canadá, disse depois de Capella ter sido chamado de volta para Roma que eles tinham um mandado de prisão contra ele devido a suspeitas de que ele possuía e estava distribuindo pornografia infantil pela Internet enquanto visitava uma igreja no Canadá.

(Por Philip Pullella)