EUA dizem que estão prontos para mais sanções se Turquia não libertar pastor norte-americano

WASHINGTON (Reuters) - O secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, disse nesta quinta-feira que os Estados Unidos estão prontos para impor mais sanções à Turquia caso o pastor Andrew Brunson não seja libertado.

"Temos mais do que estamos planejando fazer se eles não o libertarem rapidamente", disse Mnuchin, durante reunião do gabinete do presidente Donald Trump.

Os Estados Unidos e a Turquia elevaram tarifas de importação um contra o outro depois que Trump tentou convencer o presidente turco, Tayyip Erdogan, a desistir de Brunson, que nega as acusações de envolvimento em tentativa de golpe contra Erdogan há dois anos.

"Eles não provaram ser bons amigos", disse Trump sobre a Turquia durante a reunião de gabinete. "Eles têm um ótimo pastor cristão lá. Ele é um homem inocente".

A disputa sobre Brunson e outros entraves entre Washington e Ancara foram uma das razões pelas quais a lira turca caiu 40 por cento este ano frente ao dólar. Os investidores também se preocupam com a influência de Erdogan sobre a política monetária do seu país.

A lira perdeu um pouco da sua força depois dos comentários de Mnuchin.

"Eles querem manter nosso maravilhoso pastor. Não é justo, não é certo", acrescentou o presidente dos EUA.

Trump dobrou as tarifas de aço e alumínio para a Turquia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos