PUBLICIDADE
Topo

Senador republicano John McCain escolhe abandonar tratamento médico, diz família

24/08/2018 13h03

WASHINGTON (Reuters) - O senador republicano norte-americano John McCain escolheu abandonar o tratamento médico contra uma forma agressiva de câncer cerebral, informou sua família em comunicado nesta sexta-feira, um ano depois que o veterano da Guerra do Vietnã anunciou seu diagnóstico.

"John superou as expectativas para sua sobrevivência", disse a família, acrescentando que a progressão da doença e os 81 anos de McCain o fizeram interromper o tratamento para um "glioblastoma agressivo".

"Com sua usual força de vontade, ele agora escolheu descontinuar o tratamento médico", disse a família.

McCain, que representou o Arizona no Senado e na Câmara dos Deputados por 35 anos, disse que o câncer foi descoberto em julho de 2017 e não esteve no prédio do Congresso neste ano. O senador também passou por uma cirurgia para tratar uma infecção intestinal em abril.

McCain era conhecido por dizer o que pensava, o que levou a uma rixa com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que se intensificou em 2015 quando o senador disse que a candidatura de Trump havia "estimulado os malucos".

Trump retrucou dizendo que o senador não era "um herói de guerra", e citou os cinco anos e meio que McCain passou como prisioneiro do Vietnã do Norte, afirmando: "Eu gosto de pessoas que não foram capturadas."

(Reportagem de Timothy Ahmann e Makini Brice)