PUBLICIDADE
Topo

Ainda há trabalho a ser feito antes de segunda cúpula entre Trump e Kim, diz Pompeo

21/09/2018 20h49

Por David Brunnstrom e Lesley Wroughton

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos estão trabalhando para realizar uma segunda cúpula entre o presidente Donald Trump e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, mas ainda há o que ser feito “para garantir que as condições estejam corretas”, disse nesta sexta-feira o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo.

“Estamos trabalhando nisso. Mas ainda há um pouco de trabalho a ser feito para garantir que as condições estejam corretas e que os dois líderes se coloquem em uma posição onde nós possamos ter progressos consideráveis”, disse Pompeo em entrevista à Fox News.

    Pompeo disse à NBC News, em outra entrevista, que espera que o encontro possa ocorrer em breve e que espera ter a chance de viajar a Pyongyang novamente para negociar antes disto.

    Mas ele disse que sanções internacionais terão que permanecer sobre a Coreia do Norte até que o país abandone suas armas nucleares, que são uma ameaça aos Estados Unidos.

    “No fim das contas, isto será uma decisão para o presidente”, disse Pompeo sobre uma segunda cúpula entre Kim e Trump, após o encontro sem precedentes entre os líderes em 12 de junho em Cingapura.

    “Tenho esperança de que terei uma chance de viajar novamente a Pyongyang para continuar a negociar em pouco tempo”, disse Pompeo. “E então... em relativamente pouco tempo espero que os dois líderes se juntem novamente para continuar fazendo progresso nesta questão incrível e importante para o mundo inteiro.”

    Pompeo acrescentou à NBC que medidas importantes foram tomadas em uma cúpula entre as duas Coreias nesta semana e que, embora muitos outros esforços precisem ser feitos, os Estados Unidos possuíam a “paciência e determinação” para alcançar sua meta.

    Se referindo às sanções, Pompeo disse: “Estas sanções econômicas irão continuar em vigor até chegarmos ao fim, até termos a desnuclearização final, que o presidente Kim prometeu ao presidente Trump que iria empreender.”