PUBLICIDADE
Topo

Netanyahu diz a Putin que entrega de sistema antimísseis à Síria aumentará risco regional

24/09/2018 15h29

JERUSALÉM (Reuters) - O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, nesta segunda-feira que fornecer sistemas de armas avançadas a "elementos irresponsáveis" aumentará os perigos na região, informou o gabinete do premiê.

Em uma conversa telefônica realizada pouco depois de a Rússia anunciar que fornecerá o sistema antimísseis terra-ar S-300 à Síria em uma quinzena, Netanyahu também contou ter dito a Putin que Israel continuará protegendo sua segurança e seus interesses.

    O líder israelense também combinou com o colega russo manter a coordenação entre as Forças Armadas dos dois países.

    O anúncio russo sobre o sistema antimísseis veio uma semana depois de Moscou culpar Israel por causar indiretamente o abate de um avião militar russo na Síria. Israel disse que a Síria foi responsável.

    Israel vem pressionando há tempos para que Moscou não envie o S-300 à Síria, temendo que isso prejudique sua capacidade de impedir o crescimento de forças do Irã e do Hezbollah em solo sírio com ataques aéreos.

    O ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, disse que Moscou já cedeu a Israel no passado deixando de enviar o sistema a Damasco – mas o acidente da semana passada, que matou 15 efetivos russos, forçou Moscou a adotar "medidas retaliatórias adequadas" para manter suas tropas seguras.

    A Rússia, que luta na Síria em apoio ao governo, disse que os sírios abateram o avião de vigilância Il-20 por engano pouco depois de caças israelenses atingirem um alvo próximo, mas culpou o Estado judeu por criar condições perigosas que provocaram a queda.

    (Por Maayan Lubell)