PUBLICIDADE
Topo

Líder palestino exorta Trump a reverter decisões sobre Jerusalém e corte de ajuda

27/09/2018 15h46

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O presidente palestino, Mahmoud Abbas, pediu aos Estados Unidos para recuarem de sua decisão de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel e de cortar a ajuda aos palestinos, dizendo que tais medidas minaram a solução de dois Estados para o conflito.

"Com todas estas decisões, esta administração renegou todos os compromissos anteriores dos EUA, e minou a solução de dois Estados", disse Abbas em seu discurso na reunião anual de líderes mundiais da Organização das Nações Unidas (ONU).    "Renovo meu apelo para que o presidente (Donald) Trump rescinda estas decisões e decretos relativos a Jerusalém, os refugiados e os assentamentos."    As últimas conversas de paz israelo-palestinas fracassaram em 2014, e há dúvida se Trump conseguirá obter o que chamou de "acordo definitivo" desde que reconheceu Jerusalém como a capital de Israel em dezembro passado e transferiu a embaixada dos EUA para lá em maio.    Os palestinos querem estabelecer um Estado na Cisjordânia e na Faixa de Gaza, tendo Jerusalém Oriental como sua capital.    Israel capturou estes territórios na Guerra dois Seis Dias de 1967 e anexou Jerusalém Oriental, uma ação sem respaldo internacional, considerando a cidade como sua capital eterna e indivisível.    Trump não deixou claro se apoia a solução de dois Estados, um para os israelenses e outro para os palestinos, um pilar da política norte-americana durante décadas.    Na quarta-feira ele deu o sinal mais claro de apoio do seu governo à ideia, dizendo que "gosto de uma solução de dois Estados. É o que acho que funciona melhor", mas mais tarde no mesmo dia recuou, afirmando que também apoiaria uma solução de um Estado se os dois lados a desejarem.    (Por Yara Bayoumy, John Irish e Arshad Mohammed)